Responsive image

 

 

 

 

 

 

 

 

 

História do Santuário

 

         A festa do Senhor Bom Jesus, estabelecida em Córrego desde 1873 com a chegada da imagem do Padroeiro, aponta para uma devoção ao Senhor Bom Jesus, fundida pela fé de uma família que, no século XIX, ficara incumbida de erguer uma capela em honra ao Bom Jesus.

            Em 1865 o Sr. Joaquim Bueno de Morais e sua mulher Dionísia Bueno de Vasconcelos, doaram terras de sua propriedade para tal feito. Concerniram no que de início era necessário para a construção da capela, mas por carência de recursos, recorreram ao Pároco de Cambuí Pe. José da Silva Figueiredo Caramuru para exporem sua vontade e dos demais habitantes do povoado de Córrego, pertencente a este município. Neste ano, já havia sido realizada uma festa em honra ao Bom Jesus com a presença do povo superior a expectativa dos festeiros, o que resultou do padre realizar a vontade do pequeno povoado.

 

            Foi montada uma comissão que desse início às obras para a ereção da capela e o Padre Caramuru tratou de pedir a licença para o Bispado de São Paulo para a fundação da mesma num bairro pertencente a Cambuí, com os devidos trabalhos religiosos que consistiam ao andamento de uma capela. Depois dessas providências logo se pensou em adquirir uma imagem do padroeiro, visto que um membro da comissão, Sr. Joaquim Vicente da Silva Paranhos, pôs a disposição da comissão uma imagem confeccionada em Portugal no valor de quatrocentos e tantos mil réis.  Essa subscrição foi levada em efeito ao Rio de Janeiro e de lá para Portugal, donde a imagem foi esculpida pelo escultor Manoel Soares de Oliveira e pintada pelo dourador João Teixeira.

 

            Alguns jornais da época se manifestaram quanto ao riquíssimo trabalho realizado pelo escultor, sendo que a imagem ficara exposta na oficina do dourador João Teixeira para o povo apreciar. É uma imagem em tamanho natural, pesando cerca de 70kg e que apresenta um dos passos da paixão de Cristo, amarrado e apresentado a Pilatos pelo povo. Sua musculatura e expressão de dor nos olhos impressionam pela verdadeira forma como a qual se apresenta.

 

            A respeito da chegada da imagem, o jornal “A Propaganda”, de 1904, relata numa matéria a euforia do povo quanto à acolhida da imagem. Conta que em Jaguary, atual Camanducaia, o povo já estava presente aguardando a imagem que veio de navio até o Rio de Janeiro e de lá até o povoado do Córrego em carro de boi. Em Cambuí vieram as mulheres acompanhando com a imagem de Nossa Senhora e a banda de música do Sr. Brito. Quando chegou na matriz pregou o Revmo Padre e diz-se estar ele comandando um exército obedecendo pelas lágrimas, dando graças por receber aquela imagem soberanamente perfeita, de um Mestre que sofreu amarguras por nós.

 

            Depois disso ficaram estabelecidas as festas do Bom Jesus. Foi elevada à freguesia (Paróquia) em 1899 e a cidade emancipada em 1953. Vários padres tomaram frente da Paróquia, dentre os quais se destaca os padres carmelitas descalços, que em sua permanência na cidade, a mesma foi elevada a Santuário decorrente do grande número de pessoas que visitavam a Capela e imagem do Bom Jesus. Em 1911, o Bispo diocesano da época Dom Antônio Augusto de Assis concedeu as indulgências plenárias do Papa Pio X a este Santuário.

 

            A festa do Bom Jesus, muito conhecida na região sul mineira e em cidades de São Paulo e outros estados, constitui na renovação da fé do povo cristão, que vem aqui pedir e agradecer as graças ao Bom Jesus.

A festa que se inicia dia 28 de julho com a tradicional alvorada, tem seu ápice na procissão no último dia, 06 de agosto, dia da Transfiguração do Senhor, onde a mesma percorre várias ruas da cidade e o cortejo para saldar o Bom Jesus é imenso, com bandas, fogos, bandeirinhas e a cantoria do povo.

 

Fatos memoráveis

 

1865 – Joaquim Bueno de Morais e esposa têm a intenção de fundar o povoado mediante doação de terrenos para a constituição do patrimônio, exigido pelas leis eclesiásticas.

1872 – 1ª Festa realizada / Construção da primitiva capela.

1873 – Chegada da Imagem do Bom Jesus.

1888 – Desejo dos habitantes de ser elevada a capela à categoria de Freguesia Canônica.

1899 – Instalação à Paróquia.

1911 – Chegada dos Freis Carmelitas Descalços, que permaneceram na Paróquia até 1923 e evocação à Santuário.

1968 – Início da construção do novo Templo.

1972 – Sagração do Novo Templo.

2009 – Restauração da Imagem do Bom Jesus (IEPHA – MG).

2010 – Início da grande reforma do Santuário / Chegada da Imagem restaurada do Bom Jesus.

2011 – 100 anos de evocação à Santuário.

2012 – 140 anos de fé, peregrinação, graças e bênçãos – Decreto oficializando a Matriz a Santuário do Bom Jesus.